domingo, 14 de setembro de 2008

Na água ambos se afundam

Sempre quis ter grande conhecimento do cinema asiático, mas a verdade é que ainda não foi uma das minhas paragens de estudo profundo. Mas conheço Oldboy, percorri-o com o olhar viciado e apaixonado de quem conheçe um novo cinema, mais puro.

Oldboy é tanto mais que cinema magistral. Enraizado num dos sentimentos mais enigmáticos e violentos de sempre, a vingança sanguinária, Oldboy mergulha num mar de sentidos contraditórios mas entregando uma mensagem tremendamente aceite pelo público.

Não me consegui sentir incomodada pela revolta crua e impetuosa dos minutos totais do filme. Senti em mim uma incredibilidade constante de existir cinema assim, quase perfeito, em sintonia com o que o ser humano pode ser e acima de tudo sentir.

Oldboy foi para mim uma experiência severa e brutal. Foi ler poesia e sentir-me afundar em água gelada ao mesmo tempo. Negro e inesquecível, Oldboy foi para mim uma das melhores experiências cinematográficas de sempre. Se visse o filme todo em câmara lenta não iria acreditar que se trata de vingança. Amor, passado e vivência caracterizam também o projecto de Chan-wook Park, premiado tão ilustremente em Cannes.

Oldboy é assim um exercício puro de vingança; sem preocupação em aligeirar os sentimentos mais negros da alma humana. Sangue, cor e sombra mutilam o amor, a amizade e a incondicionalidade dos sentimentos mais bonitos, mas deixa o traço da culpa bem sobressaído também.

Durante grande parte do filme há uma sensação de claustrofobia constante; mas no primor das milhares de imagens que cairam nos olhos, eu deixei-me estar, completamente aprisionada na manga de Park. Eternamente obrigatória.

6 comentários:

  1. Obrigado pelo comentário, que foi bastante apreciado.

    Excelente selecção de filmes a serem criticados neste blog.

    Parabéns.

    http://cineroad.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  2. Olá Fes, tudo bem?
    Pois é, como um sentimento tão obscuro pode originar um filme tão brilhante?
    Você sabe que Oldboy é a segunda parte de uma trilogia sobre vingança?

    Mergulhe ainda mais no cinema coreano e assista Mr. Vingança e Lady Vingança, do mesmo Park e com a pertinência de sempre.

    Se puder, recomendo com toda a humildade este texto do meu blo, ok?

    http://www.leiteblog.com/2008/09/mentes-que-brilham.html

    Inté, abraço!

    ResponderEliminar
  3. Relativamente ao cinema asiático, tenho descoberto Akira Kurosawa recentemente e devo dizer que fiquei impressionado com a qualidade da sua obra. Aconselho vivamente.

    Bjx

    ResponderEliminar
  4. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar
  5. roberto simões obrigada também pelo comentário! bj

    andré leite assim que puder mergulho de cabeça, que é uma das coisas que mais me tem apetecido fazer ultimamente. Descobrir o cinema asiático na sua magnificiência! bj

    fifeco Sim também tenho apanhado balanço para saltar e viver Kurosawa. O salto ainda não se deu, mas quando der relatarei a odisseia. bj :)

    ResponderEliminar
  6. Sim o Oldboy é mesmo qualquer coisa de extraordinário :)

    Violento, poderoso, magnífico.

    ResponderEliminar

frames